como comer e não engordar

Para comer bem e de forma saudável fora de casa deve-se preferir preparações simples, sem molhos, e sempre incluir salada e fruta nas refeições principais. Evitar restaurantes com rodízio e self-service e dividir sobremesas doces, são boas dicas para evitar o excesso de calorias, que é especialmente importante para evitar o “efeito ioiô” depois de conseguir emagrecer com uma dieta planejada.

1. Como escolher melhor o prato principal
O prato principal ideal deve conter os seguintes alimentos:

Proteína: deve-se dar preferência aos peixes e às carnes magras, como frango e peru. Para reduzir as calorias das carnes, deve-se retirar as peles do frango e do peixe e as gorduras visíveis da carne, além de evitar as frituras e os empanados;
Carboidrato: arroz, macarrão ou batata;


Leguminosa: feijão, milho, ervilha, grão de bico ou soja;
Salada: deve-se dar preferência às saladas cruas e, se possível, comer a salada antes de iniciar o prato principal, pois ela irá reduzir a fome e aumentar a sensação de saciedade.

também é importante evitar colocar molhos calóricos na salada, como a maionese, e não adicionar petiscos à refeição como camarão, azeitonas e torradinhas pequenas.

2. Quais são os molhos mais saudáveis
As melhores escolhas para molhos são o molho de tomate, o vinagrete e o molho de pimenta, pois são ricos em vitaminas anti-oxidantes e adicionam poucas calorias ao prato. Deve-se evitar molhos com creme de leite e queijos.

3. Qual a melhor bebida
De preferência, beba água, pois ela irá ajudar a preencher o estômago e a satisfazer o seu desejo de beber líquidos durante a refeição sem adicionar nenhuma caloria. Outras opções saudáveis são sucos e chás gelados sem açúcar.

Também deve-se preferir as versões naturais das bebidas, pois os produtos industrializados contêm corantes e conservantes que podem ser tóxicos para o organismo quando ingeridos em grande quantidade.

4. Sobremesa ideal
A sobremesa ideal é fruta. Além do sabor adocicado, as frutas hidratam e fornecem vitaminas e minerais que irão ajudar na boa digestão e contribuir para o bom funcionamento do organismo. Se o desejo por doces for incontrolável, uma boa dica é dividir a sobremesa com alguém.

Frutas para sobremesaFrutas para sobremesaÁgua, sucos naturais e chás gelados para beberÁgua, sucos naturais e chás gelados para beber

5. Melhores escolhas de lanches
Ao fazer os lanches fora de casa, prefira vitaminas de frutas, saladas de frutas, gelatinas, sucos naturais ou iogurtes com sementes como aveia e linhaça. Se quiser ainda mais alguma coisa, o pão com manteiga ou com queijos brancos e alface é a melhor escolha.

Se os salgados forem a única opção, deve-se preferir os que são assados no forno e evitar as frituras e as massas folhadas. Veja mais exemplos de lanches saudáveis fáceis e rápidos em: lanche saudável.

6. Dicas para não exagerar quando comer fora de casa
Algumas ótimas dicas para não comer além da conta, ingerindo mais calorias do que o necessário, são:

Não ganhe calorias com o que não gosta. Se você não é muito fã de linguiça, por exemplo, não coloque no prato só porque ela está com uma boa aparência ou porque alguém falou que a linguiça daquele restaurante é maravilhosa;

Na pizzaria, deve-se evitar as bordas recheadas, o catupiry extra e os sabores que trazem bacon e linguiça, pois são fontes calóricas que podem ser substituídas por ingredientes mais saudáveis, como cogumelos e frutas;
Vá na frente na fila do self-service, assim seus colegas não irão te influenciar com as escolhas deles;
No restaurante japonês, deve-se evitar as versões fritas das preparações, como hot roll, guiozá, tempura;

Deve-se tentar levar os lanches de casa, pois assim é mais fácil fazer uma escolha saudável e evitar as tentações da lanchonete.

também é importante evitar refeições prontas industrializadas, pois são ricas em conservantes e produtos para realçar o sabor, que podem causar irritações no intestino e até câncer.

Saiba também como não engordar nas viagens: acesse o site oficial https://transformacaocorporal.net/

Anúncios

Significado de Libido

metodo da libido

O que é a Libido:

No âmbito da psicologia, a libido é fundamental para entender o comportamento humano, porque o condiciona e é vista como a energia que direciona os instintos vitais.

Como não está ligada exclusivamente aos órgãos genitais, a libido pode ser direcionada em relação a uma pessoa, objeto, ao próprio corpo ou a uma atividade intelectual.

No âmbito da psicanálise, de acordo com Freud, a libido consiste em uma energia psíquica que resulta maioritariamente do instinto sexual e que determina o comportamento da vida do homem. Segundo Carl Jung, é uma energia ou força vital psíquica.

Falta de libido

Vários motivos podem diminuir tanto a libido masculina como a feminina. Uma baixa autoestima e alimentação inadequada podem reduzir a libido tanto em homens como mulheres.

Nos homens, a diminuição da libido muitas vezes é causada pelo diminuição do hormônio conhecido como testosterona. No entanto também pode ser um efeito secundário de algum medicamento que o indivíduo esteja tomando. Outro fator que pode causar a diminuição da libido é o stress. Algumas condições psicológicas como a depressão e ansiedade também podem diminuir a libido.

Na mulher, o hipotiroidismo ou a utilização de alguns anticoncepcionais pode causar a diminuição da libido. O ciclo menstrual também tem uma grande influência na sua libido, sendo que quando está no período fértil, a sua libido aumenta.

Alguns hábitos sociais também podem potenciar a redução da libido, como uma televisão no quarto de um casal, por exemplo. Fumar e o consumo excessivo de álcool também são práticas que reduzem a libido.

Aumento da libido

Existem suplementos ou plantas que possuem a particularidade de aumentar a libido. É o exemplo do ginseng e da erva daninha tribulus terrestris, sendo que esta última tem como maior função a recuperação da libido e do apetite sexual, porque aumenta a produção natural da testosterona.

No entanto, muitas vezes a melhor forma de aumentar a libido é mudar o estilo de vida, diminuindo o stress e experimentando coisas novas que melhorem o nível de vida, como alimentação, prática de exercício físico, etc.